Sucessão na UEPB: reitor descarta prorrogação de mandatos e vice se lança pré-candidato

18/08/2020

Dois fatos relevantes marcaram nesta segunda feira o efetivo início do processo sucessório na reitoria da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), que deverá realizar eleições até final de novembro: a determinação do reitor Rangel Júnior de não incentivar a prorrogação do seu mandato, em face da pandemia do novo coronavírus, e a pública disposição do vice reitor Flávio Guimarães em ofertar seu nome para disputar o cargo. 

- “Em respeito a minha história na UEPB e considerando que a condição de vice-reitor pela segunda vez me permite almejar uma candidatura à Reitoria, inclusive como corolário da trajetória acadêmica de mais de três décadas, coloco meu nome para discussão democrática. Reforço meu compromisso inarredável com a Universidade pública, inclusiva, democrática e de qualidade social - ideário que tenho defendido ao longo da minha trajetória de mais de três décadas como educador e gestor público, nos diversos cargos que exerci”, avisou o vice reitor nas redes sociais.

Segundo Flávio, hoje existem algumas incertezas. “O mandato do professor Rangel Júnior e o meu vai até o dia 13 de dezembro. Certamente, antes disso, já deveria estar se realizando o processo de consulta prévia, que chamamos de eleição. Diante da não presença de alunos, dos docentes e dos técnicos, estamos no impasse em saber como será este processo”, explicou reiterando que seu nome está à disposição.

Já o professor Rangel Júnior descarta veementemente a possibilidade de prorrogar o mandato que se encerra no dia 12 de dezembro.

- “A decisão sobre as eleições não foi tomada ainda, pois não temos expectativa de realizar as eleições presencialmente, com um debate olho no olho. Eu posso afirmar que é praticamente descartada a possibilidade de retorno presencial de atividades este ano. Nós estamos estudando todas as alternativas para acontecer as eleições remotamente, e precisam ser realizadas até o final de novembro”, explicou o reitor.

Especulado para a possibilidade de estender o mandato por mais tempo, Rangel Júnior assegurou que não intenciona se manter no cargo além do período já estabelecido.

- “Eu não sou candidato, nem posso e nem devo, estou no fim do meu segundo mandato. O mandato se encerra em dezembro, salve a possibilidade plena de realizar eleições remotamente. Em qualquer hipótese, eu não continuarei após no dia 12 de dezembro, que será meu último dia na gestão da UEPB. Em nenhuma hipótese eu aceitarei a possibilidade de prorrogar meu mandato, pois é um processo democrático”, garantiu.

O Vice-reitor e agora pré-candidato, Flávio Guimarães,  explicou que existem candidaturas que estão postas há tempo de pessoas no campo das oposições expressando o desejo de se candidatar. “Da parte do grupo da reitoria, não houve ainda uma definição quanto aos nomes que poderão entrar nesta disputa. Na condição de vice-reitor e considerando a história que tenho, coloquei meu nome como pré-candidato nesta discussão que será feita e conduzida pelo reitor Rangel Júnior”, concluiu.

Fonte: Da Redação




Comentários realizados

  • Essa matéria ainda não tem comentários realizados e você pode ser o primeiro a comentar.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de e-mail é de preenchimento obrigatório, mas não se preocupe que não publicaremos. Seu comentário será moderado pelo administrador do site e só será divulgado após isso.*


Outras Notícias