Sintab lança campanha contra a reforma administrativa

27/08/2021

Já está no ar a primeira peça da campanha contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 32 – reforma administrativa –, criada pelo Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais do Agreste e Borborema (Sintab). Com o mote “Não é uma Reforma, é o Fim dos Serviços Públicos – Não à Reforma Administrativa!”, o objetivo é levar à toda a população, a mensagem de resistência a esta tentativa de acabar com o serviço público no país.

Além de cards para postagem e compartilhamento, o sindicato lançará vídeos curtos, onde os diretores irão expor os perigos do projeto que está tramitando no Congresso Nacional, entre eles, a possibilidade de fim do concurso público; a livre nomeação de funcionários por indicação de políticos; amplos poderes para o Poder Executivo extinguir órgãos e cargos; o fim da estabilidade no emprego, enfraquecendo o servidor e aumentando assim a possibilidade de corrupção nos atos da administração pública, e a privatização de serviços essenciais que hoje são gratuitos para a população.

A entidade também está preparando uma Live sobre o tema, com a participação de especialistas no assunto. A data será divulgada nos próximos dias. A campanha poderá ser vista no site do Sintab (www.sintab.org.br), na página do Facebook (sintabpb), no Instagram (sintab_pb) e no canal do Youtube (Sintab). Pela relevância do assunto, a expectativa é de que haja ampla repercussão nos sites da imprensa local, rádios e canais de TV. Outra frente de atuação será a pressão para que os parlamentares não aprovem a reforma, diante dos riscos que ela representa.

O presidente do Sintab, Giovanni Freire, destacou a importância da iniciativa. “A gente reafirma o que já foi analisado dessa PEC, de que não é uma reforma administrativa e sim o fim do serviço público, por isso estamos lançando a campanha, disponibilizando nas redes sociais e em breve estaremos levando uma Live à toda população, porque repito, é o fim do serviço público, no momento em que nós deveríamos estar nos voltando para mais investimentos no serviço público já que ainda enfrentamos uma pandemia, com resultados catastróficos inclusive na economia brasileira e muitos irão depender exclusivamente dos serviços públicos”, afirmou.

Ele acrescentou que mais uma vez o governo tenta enganar a população. “Mais uma vez estão querendo nos enganar, dizendo que é uma reforma, que é para melhorar a situação do nosso país, mas mentiram quando disseram isso em relação à reforma trabalhista, que não gerou empregos, disseram isso sobre a reforma previdenciária, que iria resolver a questão econômica no nosso país, mas só retirou direitos e a cada dia, infelizmente, com o governo que se instalou no nosso país, os trabalhadores só têm prejuízos a contabilizar”, finalizou.

Fonte: Assessoria




Comentários realizados

  • Essa matéria ainda não tem comentários realizados e você pode ser o primeiro a comentar.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de e-mail é de preenchimento obrigatório, mas não se preocupe que não publicaremos. Seu comentário será moderado pelo administrador do site e só será divulgado após isso.*


Outras Notícias