Sem diálogo com a comunidade prefeitura em Campina desrespeita princípio da publicidade de atos públicos e afunila ruas causando transtornos e caos no trânsito

30/11/2021
A rua larga que facilitava o trânsito agora é coisa do passado
A rua larga que facilitava o trânsito agora é coisa do passado

Desrespeitando literalmente o princípio da publicidade dos atos públicos, uma vez que não existe nenhuma placa sobre a obra, a reforma e ampliação por parte da Prefeitura Municipal de Campina Grande das calçadas de ruas centrais, especialmente a João Tavares no trecho entre a João Lourenço Porto e João da Mata, está prejudicando a mobilidade urbana e os estabelecimentos nelas localizados, além de provocar irritação em motoristas em face dos grandes engarrafamentos.

Para quem trafega no seu veículo, o acesso às lojas, escritórios, consultórios e clínicas da região está inviável, bem como a via de ligação entre o centro da cidade e o Açude Velho, além do entorno. Veículos pesados não conseguem mais passar pelo local devido ao estreitamento da rua.

Com o alargamento das calçadas, as ruas se afunilam e só permitem a passagem de um veículo por vez.  

- “Se for acionada por alguma clínica, uma ambulância terá dificuldade de acesso pela rua estreita, que parece um beco”, disse um motorista irritado que passava no local, acrescentando também que uma viatura do Corpo de Bombeiros dificilmente passará pelo trecho.



 A ligação do centro com o Açude Velho agora só permite um veículo por vez

Diante dos congestionamentos e problemas para se chegar aos estabelecimentos comerciais e de saúde, empresários, proprietários de imóveis, clientes e pacientes cobram da prefeitura a imediata suspensão das obras.

Ao ser procurado para tentar minimizar os transtornos, a resposta do secretário municipal de Planejamento e idealizador do projeto, Félix Araújo Neto, com rompantes ditatoriais, tem sido uma só: “a calçada é pública e à prefeitura não cabe dar satisfações”.

VISTORIA

Nesta quarta feira (25), já diante da gritaria geral de moradores e empresários insatisfeitos das ruas atacadas, representantes das secretarias de Planejamento, de Obras e da Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP), estiveram na rua João Tavares para vistoriar o andamento da obra, que eles chamam de “requalificação, adequação e alargamento das calçadas”.

À reportagem e à falta de placa informativo-institucional sobre o projeto, disseram que as intervenções ocorrem em vários pontos da cidade visando a melhoria da acessibilidade e que atendem a uma demanda do Ministério Público objetivando adequar-se às diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana, que prioriza a inclusão social, a ampliação do espaço dos pedestres e de pessoas com deficiência.

Segundo a secretária de Obras, Fernanda Ribeiro, o espaço ora alargado para adequação das calçadas, era tomado por carros que estacionavam na rua, causando transtorno no trânsito e tomando espaço do pedestre.

- “Estamos atuando na adequação da cidade ao Plano de Mobilidade Urbana, que tem como uma das primeiras diretrizes priorizar os modos de transportes não motorizados, sobre os motorizados e garantir acessibilidade aos idosos e às pessoas com necessidades especiais. Com o alargamento das calçadas, a Prefeitura dá condições de um cadeirante transitar sem dificuldades, pois elas são niveladas e possuem diversas rampas acessíveis em toda a extensão”.

Já o secretário de Planejamento, Felix Araújo Neto, reforçou que o alargamento das calçadas obedece a recomendação do Ministério Público e a adequação da cidade à Lei Federal de Mobilidade Urbana.

- “A cidade deve ser para as pessoas e as calçadas devem ser acessíveis e inclusivas. Esse projeto atende, também, uma orientação do Ministério Público e a Prefeitura de Campina Grande está acompanhando para realizar essas adequações, que tem apoio do CTMU, do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU), das faculdades de Arquitetura de Campina Grande, entre outras entidades”, reforçou.

As calçadas ainda deverão receber piso tátil para garantir melhor acessibilidade e inclusão.

A intervenção já foi realizada nas ruas Noujaim Habib, no bairro do Catolé, João Tavares, João Lourenço Porto e Vila Nova da Rainha, no centro, e vai seguir com um cronograma em outras localidades.

Fonte: Da Redação




Comentários realizados

  • Essa matéria ainda não tem comentários realizados e você pode ser o primeiro a comentar.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de e-mail é de preenchimento obrigatório, mas não se preocupe que não publicaremos. Seu comentário será moderado pelo administrador do site e só será divulgado após isso.*


Outras Notícias