Incomodada porque sua reeleição escorreu pelos dedos Ivonete com "aquilo" no couro chama vereadores de "babões" e diz que imprensa de Campina é venal

07/01/2021
Ivonete se supera na Presidência da CMCG e sai como a pior mandatária em todos os tempos
Ivonete se supera na Presidência da CMCG e sai como a pior mandatária em todos os tempos

Reconhecidamente uma pessoa de difícil trato, embora há anos desempenhe um mandato político que exige a prática da tolerância perante os diferentes, a vereadora Ivonete Ludgério (PSD) chegou ontem à Casa Félix Araújo, onde exerce a presidência por quatro anos seguidos, com “aquilo” no couro, como se costuma dizer no linguajar sertanejo.  

Desde o Gabinete da Presidência, onde os funcionários já detectaram o seu alarmado mau humor que resistiu inclusive ao pedido para assinar documentos corriqueiros da burocracia interna, até a chegada no soberano plenário, onde o “desbunde” aconteceu, Ivonete se superou nos sobressaltos da sua desastrada gestão e acaba o seu mandato com a marca de um carimbo realmente deplorável – o de uma mulher totalmente insensível e plenamente despreparada para o exercício de  tão honroso posto.

A híbrida sessão de ontem teve de tudo, mas nada que pudesse ser surpresa para aqueles que acompanham o vergonhoso dia a dia da esposa do deputado Manuel Ludgério.

Visivelmente aborrecida por ter visto a mídia publicar avanços da candidatura do vereador Marinaldo à presidência da Casa, cargo para o qual ela tem infrutíferamente trabalhado a reeleição, Ivonete em atabalhoado discurso atacou de modo genérico todos os seus colegas, chamando-os de “babões” (DETESTO QUEM  ME BAJULA) sob a justificativa de que estes faziam elogios ao seu desempenho administrativo, massageando o seu ego, para depois irem lhe pedir benesses, dentre as quais a contratação de afilhados.

PB AGORA - Paraíba o tempo todo
João Dantas veste "carapuça" de Ivonete mas a enquadra na medida certa

Não contente, voltou a atacar a imprensa campinense.

- “A imprensa diz que eu prevarico quando não coloco falta em quem não vem para a Câmara e não desconto no salário. Tudo a culpa é minha, tudo...”, bradou em tom de ironia e foi adiante: “A culpa de jornalistas que quis receber dinheiro aqui da Câmara, também é minha... O Tribunal de Contas fez umas normativas que eu tive que obedecer e alguns deles vieram oferecer parentes para colocar aqui na folha de pagamentos para eles receber indiretamente e não aceitei e por isso eu sou tão odiada pela imprensa de Campina Grande”, afirmou também genericamente sem identificar quais jornalistas estariam se emprestando à criminosa prática.  

Quase soltando espuma pelos lábios, fechou o discurso mostrando duvidosa valentia: “eu não tenho medo de dizer o que estou dizendo. Podem ficar arrepiados, podem ficar arrepiados, mas eu não temo, eu não tenho medo não. Eu até acho é bom todo dia eu ser o assunto da imprensa em Campina Grande”.

O GRITO DE JOÃO DANTAS

Com a autoridade de quem minutos atrás, em espécie de despedida da Casa onde não mais voltará porque optou por não disputar a reeleição, João assumiu a carapuça disse em tom firme que nunca foi chamado de “babão ou bajulador” e que nunca “babou” a presidência da Casa.  

O edil ameaçou abandonar a sessão caso as declarações de Ivonete não fossem retiradas e disse que sempre a respeitou, mas que a partir de agora teria um tratamento diferente caso ela não se retratasse.  

João de dedo em riste em direção a Ivonete disse que nunca foi ao gabinete da presidência da Câmara para fazer bajulação e que sempre a elogiou como grande presidente da Casa, mas não fez isso para “babar” e reclamou que o tratamento da vereadora para com os colegas não foi adequado.

Prestes a concluir o seu mandato, João Dantas que não disputou à reeleição, disse que nunca foi chamado de “babão ou bajulador”, e disse que o tratamento da presidente com um colega que sempre se congratulou com a presidência da Casa, não tinha sido adequado.

- “Vossa excelência me fez colocar a carapuça na cabeça. É triste eu ouvir isso de uma pessoa que eu sempre tive respeito e carinho. O meu tratamento a partir de agora será diferente”, desabafou lembrando que sempre tratou Ivonete com respeito e lealdade.

REPÚDIO DOS JORNALISTAS

Da parte da mídia, coube à direção da Associação Campinense de Imprensa (ACI) divulgar fortíssima nota contra Ivonete, exigindo dela retratação e a nominata dos jornalistas envolvidos com os pedidos de emprego que ela denunciou.

A NOTA DA ACI:

“A Associação Campinense de Imprensa vem a público repudiar veementemente as declarações levianas da ainda presidente da Câmara Municipal de Campina Grande, vereadora Ivonete Ludgério, que nesta quinta-feira, 17/12, durante sessão ordinária, fez ataques generalistas aos profissionais da imprensa da cidade, com acusações que agridem e tentam desqualificar o trabalho de jornalistas e radialistas.

Ivonete, ao afirmar que é odiada pela imprensa por ter se negado a oferecer contracheques a familiares de profissionais do segmento, assim como ao asseverar que constantemente foi pauta da mídia por ter contrariado interesses escusos, demonstra mais vez desequilíbrio, irresponsabilidade e, inclusive, falta da coragem ao não declinar eventuais nomes como alvos de suas acusações.

Ao longo dos quatro anos como presidente da Câmara, Ivonete repetidamente ofendeu a imprensa, como de resto fez com vários segmentos da sociedade, inclusive seus próprios pares no curso das sessões. No apagar das luzes de sua gestão, ainda na tentativa de se manter à frente da Casa, ofereceu a profissionais da imprensa local publicidade institucional, tendo recebido a veemente recusa de muitos.

Sua reação, portanto, é um gesto de inconformismo à derrota política que lhe foi imposta e postura de quem demonstra não tolerar a crítica e não suportar opiniões divergentes, mas que descobriu, para o próprio espanto, não ter o controle sobre tudo e sobre todos.

Os quatro anos de poder passaram, a presidência da senhora Ivonete Ludgério passou, mas a imprensa de Campina Grande se mantém no exercício do seu mister e essa Associação, ao repelir as declarações levianas da ainda presidente do legislativo, lança o desafio de que a mesma se digne a declinar nomes ao invés de lançar a esmo acusações generalizadas contra todo um segmento.

Segmento que exige respeito e que, como um todo, não se curva a pretensos poderosos.  

Campina Grande, 17 de dezembro de 2020

A diretoria".

Fonte: Da Redação




Comentários realizados

  • 18/12/2020 às 18:13

    WILSON BATISTA DE SIQUEIRA

    Não é novidade !!!! veio de onde !!!! Tem que deixar rastro e foi o que ela fez !!!! São conhecidos na sua terra natal !!!!.........

Deixe seu Comentário

Seu endereço de e-mail é de preenchimento obrigatório, mas não se preocupe que não publicaremos. Seu comentário será moderado pelo administrador do site e só será divulgado após isso.*


Outras Notícias