Dinho Papaléguas, Waldeny Santana, Carol Gomes, Saulo Noronha e Rui da Ceasa podem ter mandatos cassados se TSE acatar denúncia de Pimentel sobre uso de "laranjas"

16/12/2020
Primeiro suplente do PSD, Pimentel Filho pede na Justiça cassação de cinco candidatos eleitos
Primeiro suplente do PSD, Pimentel Filho pede na Justiça cassação de cinco candidatos eleitos

Carol Gomes (PROS), Saulo Noronha (Solidariedade), Rui da Ceasa (PROS) e mais os dois vereadores eleitos este ano pelo DEM em Campina Grande - Dinho Papaleguas (2.176 votos) e Waldeny Santana (1.442 votos) - correm o risco de não assumirem as suas cadeiras acaso a Justiça Eleitoral acate Representação proposta pelo primeiro suplente do PSD, Antonio Pimentel Filho, que acusa o uso de ‘laranjas’ pelos respectivos partidos e seria beneficiado em caso da anulação de votos dos partidos acusados..

Pimentel, através da advogada Carla Cysleine Moura Fernandes, que na verdade é quem assina a peça processual, contestou a eleição proporcional justificando serem fortes os indícios de que o DEM, o PROS e o Solidariedade teriam usado candidaturas “laranjas” de mulheres nas eleições deste ano.

Foram eleitos quatro vereadores por essas três siglas, e de acordo com entendimento do Tribunal Superior Eleitoral, em caso de utilização de candidaturas “laranjas” a chapa completa será cassada.

Pelos dados do próprio TSE, o DEM, por exemplo, apresentou duas candidatas que não tiveram nenhum voto: Marta Ambrósio e Virgínia Soares.

Já o PROS tem uma candidata, Jéssica, que também não foi votada, bem como Lizandra Leite, do Solidariedade, com ‘0’ voto.



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O caso mais emblemático é o de Marta Ambrósio, que recebeu R$ 1.212.50 de financiamento especial de campanha, porem mesmo assim não obteve sequer o próprio voto.

Fonte: Da Redação




Comentários realizados

  • 04/12/2020 às 22:13

    Lucinaldo Nascimento Cassimiro

    Pimentel está com dor de cotovelo , sempre houve isso e o mesmo sabe que tem que ter um percentual de mulher candidata nas legendas , que no meu ponto de vista acho errado , uma vez que os presidentes de partidos fica com a obrigação de certa forma convercer alguma filiada que venha se candidatar , pois nem todos que são filiados querem ser candidatos e a lei obriga , simples assim , agora se as mesmas não se quer votaram em si , vai entender.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de e-mail é de preenchimento obrigatório, mas não se preocupe que não publicaremos. Seu comentário será moderado pelo administrador do site e só será divulgado após isso.*


Outras Notícias