Como APALAVRA antecipou, Damião pede licença e abre vaga para Ana Cláudia assumir mandato na Câmara Federal tornando família Rego a mais poderosa da Paraíba

07/04/2021

O deputado federal Damião Feliciano (PDT), acometido da COVID-19 desde o final de janeiro, não resistiu à pressão da família Rego e, assim como aconteceu com o senador José Maranhão que se licenciou antes de morrer do mesmo mal do campinense dando lugar à suplente Nilda Gondim (MDB), ele requereu licença da Câmara Federal por 121 dias, abrindo vaga para a primeira suplente da coligação pela qual se elegeu, Ana Cláudia Vital do Rego (PODEMOS).

A posse de Ana deve acontecer entre hoje e amanhã e com isso a família Rego passa a ser a mais poderosa da Paraíba, políticamente falando, com com três votos no Congresso Nacional: o de Ana na Câmara dos Deputados e os do seu marido Veneziano e da sua sogra Nilda Gondim, no Senado Federal.

A chegada de Ana ao Parlamento nacional foi antecipada ao leitor d’APALAVRA desde 31 de março passado em profunda materia analítica publicada naquele dia.

O texto, intitulado “Família esconde real estado de Saúde de Damião Feliciano mas "discreta" pressão dos Regos em Brasília deve ensejar posse de Ana Cláudia para substituí-lo”, lembrava que Damião Feliciano se fechara em copas e nenhuma informação sobre a sua saúde havia autorizado divulgar. “Muito discreto, o campinense sempre que passa por algum problema geralmente só o torna público depois que o mesmo acaba. Com a COVID-19 não tem sido diferente e desde quando ele testou positivo que nenhuma informação oficial apareceu”, registrava a matéria do portal.



Segundo APALAVRA, o terror da COVID-19 no Brasil, hoje epicentro mundial da segunda fase da pandemia com  mais de 300 mil mortes, registrando uma curva cada vez mais ascendente a cada 24 horas e que na Paraíba já enlutou ilustres famílias de políticos, jornalistas e empresários com as mortes, por exemplo, do senador José Maranhão, do ex-governador Wilson Braga e sua mulher a ex-deputada federal Lúcia Braga, do deputado estadual João Henrique, do presidente do Sistema Paraíba de Comunicação José Carlos da Silva Júnior, dos repórteres Fernando Soares e Juarez Amaral de Medeiros, dentre outros, ironicamente e por direta contingência do destino, tem levado alegria - mesmo mórbida - a outros lares paraibanos, que seria non caso da famílai Rego que, obviamente sem que tenha contribuído para tanto, é uma das premiadas pela onda de óbitos que a tragédia do coronavírus vem impingido de Norte a Sul sem escolha de ideologia de gênero e raça, classe social ou poder aquisitivo.

DOIS MESES INTUBADO

Após quase dois meses intubado em UTI do Hospital Sírio Libanês, em São Paulo,  Damião Feliciano apresentou melhora e obteve alta na última semana, mas segue se recuperando em São Paulo, acompanhado da vice-governadora, Lígia Feliciano (PDT).

Ele passou por perícia pelo departamento médico da Câmara Federal, há mais de uma semana, e a licença que desfrutava para cuidar da doença era inferior a 121 dias e não ensejava a posse da suplente.

O atestado teria se encerrado em 04 de março e, desde o dia 08 de março vem sendo computadas ausências dele nas sessões, conforme mostram os dados registrados no Portal da Câmara dos Deputados. Já foram, portanto, 23 dias de sessões deliberativas, incluindo a que elegeu o novo presidente da Casa, sendo que em 10 dias as ausências não foram justificadas.

Fonte: Da Redação




Comentários realizados

  • Essa matéria ainda não tem comentários realizados e você pode ser o primeiro a comentar.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de e-mail é de preenchimento obrigatório, mas não se preocupe que não publicaremos. Seu comentário será moderado pelo administrador do site e só será divulgado após isso.*


Outras Notícias