Cirurgião que teve genitália apalpada no Bar do Cuscuz e queria ser Senador pela Paraíba virou cacareco em São Paulo com apenas 517 votos para Vereador

26/11/2020
Momento em que jovem de Campina Grande apalpa os ovos do cirurgião.
Momento em que jovem de Campina Grande apalpa os ovos do cirurgião.

O famoso cirurgião plástico Dr. Rey — rejeitado pelo presidente Jair Bolsonaro como Ministro da Saúde — se candidatou a vereador em Vargem Grande Paulista (SP) pelo partido Podemos e acabou virando cacareco. Seus votos (517), entretanto, lhe garantiram apenas uma distante suplência.

Médico e celebridade, Dr. Rey ficou famoso pelo reality show Doutor Hollywood Brasil, que mostra bastidores de cirurgias plásticas feitas em Beverly Hills, nos Estados Unidos.

Nas eleições presidenciais de 2018, ele ameaçou se lançar como postulante ao cargo principal, mas acabou desistindo. Tentou, então, uma vaga na Câmara dos Deputados pelo Republicanos, em São Paulo. Terminou as eleições com pouco mais de 13 mil votos e não foi eleito.

Em Campina Grande, em 2015, depois de se envolver em uma briga no Bar do Cuscuz, quando teve o pênis e testículos apalpados por um cliente que estaria embriagado, Dr. Rey revoltou-se em um primeiro momento, mas depois acabou revelando pelas redes sociais que adorou a Paraíba, que pretendia comprar aqui uma fazenda e que tinha desejo de se candidatar a Senador.  

Desde quando Bolsonaro assumiu a presidência, Rey tem tentado assumir o Ministério da Saúde. Há dois anos, chegou a ir até a residência do presidente no Rio de Janeiro para se colocar à disposição.

VEJA OS VÍDEOS: Dr. Rey se envolve em confusão no Bar do Cuscuz em Campina  Grande, na Paraíba
Dr. Rey abraça médica campinense que teria sido pivô do imbróglio.

Em maio, diante da crise na Pasta por conta da pandemia do novo coronavírus, ele voltou a se oferecer. Em vídeos nas redes sociais, afirmou ser “o mais preparado para lutar contra a Covid-19” e afirmou que estava “se humilhando” para chamar a atenção de Bolsonaro.

Dr. Rey também deixou claro que é a favor do uso da hidroxicloroquina para o tratamento de pacientes diagnosticados com Covid-19. “Presidente Bolsonaro, estou com o senhor. Mas também trago novas ideias”, assinalou, na época. “Eu estudei ciências políticas em Harvard, com ênfase em saúde pública. Nós, brasileiros que vivemos fora, muitas vezes trazemos soluções para a nossa nação. Porque são sempre os mesmos rostos”, declarou.

Por fim, o médico pediu: “Presidente, me considere para o Ministério da Saúde, porque trago ideias americanas. Gostaria de servir o Brasil. Não preciso do Brasil para nada. Mas amo a minha Nação”.

Passadas as dores nas gonadas sexuais amassadas, Rey refletiu mostrando-se um apaixonado por Campina Grande. “Adorei Paraíba”, disse o apresentador revelando a impressão sobre o povo paraibano: “Me apaixonei com a beleza dessa gente e incrível ecologia da área! Clima é muito similar à California”, atestou, mas ficou por aí mesmo e nunca mais voltou à Rainha da Borborema.



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dr. Rey gostou do clima semi-árido do Nordeste e anunciou desejo de comprar uma fazenda na PB.

Na época da confusão, Dr. Rey deu sua versão sobre o caso ao acusar um cliente de apalpar sua genitália, o inverso do que inicialmente circulou a partir de depoimentos de pessoas presentes no estabelecimento. E admitiu: “Dei o primeiro soco e o segundo foi na mandíbula. Depois o chutei”.

Faixa preta de karatê, Dr. Rey assim relatou o ocorrido: “Dei uma palestra médica para 500 pessoas e depois o Arthur Oliveira, juiz da cidade, me convidou para ir ao melhor restaurante de lá. Fui com meu diretor e meu segurança. Havia uma mesa ao lado da minha com cirurgiões, que me convidaram para sentar com eles. Tirei foto com todo mundo e abracei minhas doutoras. Mas a mulher com quem eu apareço na foto é uma médica. Estávamos conversando porque ela quer fazer um estágio comigo. Não passei a mão em ninguém”, negou.

Ele disse que um grupo de aproximadamente 12 homens que estava no segundo andar do restaurante desceu e pediu para tirar fotos. “Eles vieram e me cutucaram no ombro pedindo foto. Abracei o primeiro rapaz e tirei. O segundo veio e, no momento da foto, o primeiro agarrou meus testículos e espremeu, como se eu fosse boi. Apertou tanto que quase desmaiei. E me chamou de doutor gay, falou que eu não entendia o que é ser homem. Ou sou gay ou passo a mão em mulheres. Não posso ser os dois”, disse.

“Dei o primeiro soco e o segundo foi na mandíbula. Depois o chutei”, admitiu o médico. “Não passei a mão em mulher nenhuma. Esse grupo nada tinha a ver com as médicas. Fui agredido”, assegurou o apresentador.

Rey disse que pretendia entrar na Justiça contra o estabelecimento e o homem que o agrediu: “Estou cogitando processar o restaurante por não ter me protegido. Pedi segurança e eles não me deram. Adorei a comida e a dona, que pena. Contra o moço, vou abrir um processo criminal. Já lutei 50 mil tipos de lutas e nunca vi uma assim. Já chutei testículo, mas nunca agarrei. Era eu, meu diretor e meu segurança contra 12 bêbados”.

Depois, pelo Facebook, o médico voltou atrás e perdoou o rapaz que apalpou os seus ovos. “Rezo por você, irmão”, postou junto com uma foto-montagem onde o agressor é flagrado com a “mão na massa”.

“Acho que vou perdoar o atacante, porque fui jovem também e fiz bobagens da juventude! Vou perdoar a segurança por sua ausência do Cuscuz que amo tanto, comida tão deliciosa e dona super elegante! Vou perdoar minha amada Paraíba, pela polícia nunca vir... e abandonando nós três lutando contra aproximadamente 8 bêbados!”, explicou Dr. Rey.

Antes de deixar Campina Grande rumo a São Paulo, Rey ainda voltou ao Bar do Cuscuz, palco da confusão. E dessa feita, sem barraco e com direito a foto posadinha na entrada do local. A intenção, disse ele, era pegar o material que poderia ter sido gravado por câmeras de segurança, mas a dona do estabelecimento não quis entregar.

MÉDICA GANHA ESTÁGIO

A médica Marcela Câmara, de certa forma pivô do imbróglio, foi a grande vitoriosa. “Marcela Câmara, tão linda dentro e fora! Conto os dias até que começamos trabalhar juntos na nossa clínica de cirurgia plástica!!!”, avisou também pelo Facebook o médico famoso.

A jovem, que nas primeiras informações teria sido assediada pelo médico, apressou-se em postar no seu perfil um relato onde inocentou e elogiou Dr. Rey.  “Eu podia dizer que não devo satisfações a ninguém, mas a duas pessoas que ficaram muito decepcionadas com toda a história que aconteceu, eu devo sim: meus pais. Eu apenas queria deixar claro algo super simples: pedi para tirar fotos com alguém cujo trabalho admiro muito, e que em momento algum me desrespeitou! Eu estou admirada com a proporção que as coisas tomam e com a divulgação de fatos alheios com propósito sujo! Compartilharam fotos minhas como se eu fosse uma pessoa comprometida e que teria sofrido assedio! Gente, nem sou comprometida nem sofri assédio nenhum! Pelo que vi da confusão, ela foi causada por um rapaz que estava alcoolizado e que o incomodou... E que, pelo que fiquei sabendo, se envolveu em outra confusão posteriormente. Muito injusto e lamentável que uma pessoa seja julgada erroneamente como estão fazendo com o Dr. Rey. E como não posso impedir a disseminação das fotos, espero apenas que saibam que foi uma simples foto de fã, nada digno de alarde”.

Fonte: Da Redação




Comentários realizados

  • Essa matéria ainda não tem comentários realizados e você pode ser o primeiro a comentar.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de e-mail é de preenchimento obrigatório, mas não se preocupe que não publicaremos. Seu comentário será moderado pelo administrador do site e só será divulgado após isso.*


Outras Notícias