Assessoria de Veneziano faz intriga divulgando fotos e texto informando que Daniela votou contra o conterrâneo para a Primeira Vice presidência

04/02/2021

Mais um apócrifo e-mail recém criado, atribuído a assessores do senador Veneziano Vital do Rego (MDB), entupiu na manhã desta quarta feira as redações paraibanas informando que a senadora Daniela Ribeiro (PP) não teria dado seu voto ao colega de Estado para a Primeira Vice Presidência do Senado.

Apesar da votação ter sido secreta, onde Veneziano obteve 40 votos contra 33 dados ao oponente, a matéria denuncia que Daniela Ribeiro apoiou e votou em Lucas Barreto (PSD-AP) “demonstrando que foi contra a oportunidade da união da bancada paraibana em torno do candidato da sua terra natal”.

O texto informa ainda que nas redes sociais a senadora paraibana fez diversos posts, reunida com aliados e com o próprio candidato Lucas Barreto (PSD-AP), prova que seria à ótica da assessoria de Veneziano inconteste sobre o assunto.

O cargo de 1º vice-presidente do Senado é considerado o segundo mais importante da Mesa, depois do de presidente, e tem como atribuições, na ausência do mesmo, todas as funções do presidente, como: convocar e presidir as sessões da Casa e as sessões conjuntas do Congresso Nacional, dar posse aos senadores e fazer comunicação de interesse do Senado e do país, a qualquer momento, no Plenário, designar a Ordem do Dia das sessões deliberativas (definir os projetos que devem ir a votação, de acordo com as regras regimentais) e retirar matéria de pauta para cumprimento de despacho, correção de erro ou omissão no avulso eletrônico e para sanar falhas da instrução, além de decidir as questões de ordem.



Também é função do 1º vice- presidente, na ausência do presidente, impugnar as proposições que lhe pareçam contrárias à Constituição, às leis ou ao regimento, ressalvado ao autor recurso para o Plenário, que decidirá após audiência da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). De acordo com o Regimento, o 1º vice-presidente, na ausência do presidente, terá apenas voto de desempate nas votações abertas, mas sua presença conta para efeito de quórum, podendo, em votação secreta, votar como qualquer senador.

Veneziano contou com 40 dos 73 votos válidos para o cargo de 1º vice-presidente. Para os demais cargos, não houve disputa e foi eleita a chapa de consenso. O senador Romário (Podemos-RJ) é o novo segundo-vice-presidente. Para a primeira, segunda, terceira e quarta secretarias foram eleitos, respectivamente, os senadores Irajá (PSD-TO), Elmano Férrer (PP-PI), Rogério Carvalho (PT-SE) e Weverton (PDT-MA). Foram eleitos suplentes os senadores Jorginho Mello (PL-SC), Luiz do Carmo (MDB-GO) e Eliziane Gama (Cidadania-MA). A vaga para a quarta suplência não foi preenchida.

Da Paraíba, Veneziano teve, além do seu próprio voto, o da sua mãe Nilda Gondim, suplente em exercício por conta da licença médica do senador José Maranhão.

A eleição foi apertada e, excluído os votos de Veneziano e da genitora, a diferença teria sido de apenas cinco votos.

Fonte: Da Redação




Comentários realizados

  • Essa matéria ainda não tem comentários realizados e você pode ser o primeiro a comentar.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de e-mail é de preenchimento obrigatório, mas não se preocupe que não publicaremos. Seu comentário será moderado pelo administrador do site e só será divulgado após isso.*


Outras Notícias