Assembleia aprova campanha educativa de enfrentamento a "brincadeiras de mau gosto" nas escolas

28/04/2021

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) aprovou, durante sessão remota nesta quarta-feira (28), o Projeto de Lei 1594/2020, de autoria do presidente da Casa, Adriano Galdino, que institui a campanha educativa “Digo não às brincadeiras de mau gosto”, que deverá ser promovida pelas unidades de ensino público e privado do Estado.

Adriano destaca que o projeto tem o objetivo de prevenir e conscientizar as crianças e adolescentes sobre os perigos de praticar brincadeiras que podem causar lesão corporal e até levar a morte. De acordo com parlamentar, com a participação das Secretarias de Educação e da Saúde do Estado, professores e equipe pedagógica das unidades de ensino, devem ser desenvolvidas atividades educacionais que promovam a conscientização das consequências ocasionadas por essas práticas imprudentes.

O parlamentar acrescenta ainda que a participação dos pais nesse processo de conscientização é de extrema relevância, uma vez que o incentivo a prática dessas brincadeiras perigosas está potencialmente relacionado com o mau uso da internet. “Tratam-se de brincadeiras perigosas que são realizadas em escolas públicas e privadas de todo o país e que podem ser fatal”, alertou o presidente.

AUDIÊNCIA PUBLICA

Os parlamentares aprovaram também a realização de audiência pública, através da Frente Parlamentar da Água e da Agricultura Familiar, com o intuito de debater o uso dos Agrotóxicos. A deputada Cida Ramos, que solicitou a audiência, destaca que o Governo Federal vem, deliberadamente, liberando produtos com agrotóxicos desde o início da atual gestão, totalizando 290 produtos só o ano passado.

“Dos 290 agrotóxicos autorizados Governo Federal, 41% (118) são considerados altamente tóxicos, 32% são proibidos na União Europeia”, argumentou a deputada.

INSUMOS PARA A CORONAVAC

Durante o pequeno expediente da sessão, o presidente Adriano Galdino expressou sua preocupação com a possibilidade de vir a faltar os insumos para a produção da Coronavac no Brasil. "Nós dependemos da China e da Índia para a aquisição dos insumos dessa vacina, que aqui no Brasil é produzida pelo Butantan”, observou Adriano Galdino, ao acrescentar que a diplomacia brasileira precisa melhorar as relações com os dois países.

Em concordância com a fala do presidente da Casa de Epitácio Pessoa, a deputada Pollyanna Dutra disse acreditar que a economia no Brasil só vai voltar ao normal com a vacinação em massa no país e com todos os brasileiros cumprindo com as medidas sanitárias necessárias para conter a pandemia. Ela observou que duas situações pesam para o bom relacionamento de um país com os demais: a credibilidade e a confiança. Quem possui estas características, segundo a parlamentar, consegue avançar no mundo afora.

DIA DA EDUCAÇÃO

Ainda durante as discussões do Pequeno Expediente, a deputada Dra. Paula ressaltou o Dia da Educação comemorado nesta quarta-feira, trazendo os ensinamentos de Platão em seu livro A República, em que afirma que é preciso “educar o homem para vida e em sociedade. Educar para a cidadania e educar o político para a moral, bom caráter e para virtude, como caminho para o bom cidadão”.

Fonte: Assessoria




Comentários realizados

  • Essa matéria ainda não tem comentários realizados e você pode ser o primeiro a comentar.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de e-mail é de preenchimento obrigatório, mas não se preocupe que não publicaremos. Seu comentário será moderado pelo administrador do site e só será divulgado após isso.*


Outras Notícias