Sociedade aplaude decisão de Geraldo Medeiros por não esconder duplo assassinato de bandidos praticado sábado por filho em Campina

07/04/2021

O duplo homicídio praticado em Campina Grande pelo odontólogo Rainier Medeiros, filho do secretário de Saúde do Estado, Geraldo Medeiros, que vitimou sábado (03) os assaltantes Romário Pereira da Silva e Caique Jordan Almeida Formiga, continua repercutindo na Paraíba e dividindo opiniões.

Uma delas, no entanto, é aprovadamente unânime: a que foca a atitude extremamente responsável do pai do homicida em não titubear ante a dúvida do rebento em assumir a autoria dos crimes.

Pela condição privilegiada que desfruta na estrutura do Poder Executivo, o médico poderia sem nenhum problema tentar esconder o ato do filho apontando um outro condutor do carro, por exemplo, já que nenhuma câmera à noite conseguiria mostrar com boa definição quem de fato dirigia o veículo.

Cientificado da ocorrência pelo próprio filho, que obviamente ainda se encontrava em estado de choque e procurava encontrar alternativas mais seguras para encobrir a ação, Geraldo foi incisivo: “se foi você, você assume e ponto final”, teria dito de modo enérgico ao herdeiro enquanto acionava advogados que pudessem assistir Rainier e acompanhá-lo à Polícia Civil.

Foi o que aconteceu.  

Na delegacia Rainier confessou os crimes e no depoimento à delegada Suelane Lacerda não escondeu os detalhes, de que teria agido em legítima defesa para não ser assassinado pelos meliantes ao sair da casa de um amigo onde participava de um jantar, o que veio a ser corroborado na sequencia quando do exame de imagens captadas por câmeras de segurança e fornecidas por moradores da região.

Rainier tem porte de arma e o revólver calibre 38 com o qual desferiu os tiros nos bandidos estava legalizado e encontra-se agora em poder da Polícia até final das investigações.

- “Até aqui nós temos verificado que acontece uma legítima defesa, uma vez que ele reagiu a um assalto que estaria acontecendo”, disse a delegada Suelane Guimarães

Nas redes sociais uma parte dos internautas acha que Rainier agiu corretamente, apenas para se defender de uma morte iminente. Outra parte coloca dúvida sobre a necessidade dele ter porte de arma, quando é de família nobre e na família ser considerado um bom menino.  

Muita gente tem questionado o fato dele ter participado dos dois crimes em uma mesma noite e em locais distintos, e alegar que os dois se deram em legítima defesa, gerando controvérsias.  

Mas muitos internautas também questionam o seu temperamento, citado como forte e de sempre querer resolver desavenças pessoais na base da violência, como aconteceu em algumas situações na última campanha eleitoral em defesa do genitor que seria candidato a prefeito de Campina Grande mas desistiu na undécima hora, não se sabendo se por razões partidárias ou apenas para não envolver a família em situações desconfortáveis como a que Rainier, por exemplo, promoveu em relação ao empresário Arthur Bolinha, chamando assessores dele para a rinha.

A apuração dos fatos segue a nível de inquérito policial, Rainier está respondendo em liberdade, e nos próximos dias a Justiça será chamada a decidir se inocenta ou não o filho de Geraldo Medeiros.

Fonte: Da Redação    




Comentários realizados

  • Essa matéria ainda não tem comentários realizados e você pode ser o primeiro a comentar.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de e-mail é de preenchimento obrigatório, mas não se preocupe que não publicaremos. Seu comentário será moderado pelo administrador do site e só será divulgado após isso.*


Outras Notícias

Mais Lidas