Escola de Pais do Brasil comemora 58 anos de atuação e apoio à formação de crianças e adolescentes

15/10/2021
Encontro realizado no Paraná, no período pré-pandemia
Encontro realizado no Paraná, no período pré-pandemia

Em outubro, a Escola de Pais do Brasil (EPB), entidade sem fins lucrativos que busca aprimorar a formação de pais, futuros pais, educadores e cuidadores, completa 58 anos de história. Desde 1963, quando foi fundada, a organização se dedica à capacitação dos pais, aproximando famílias e escolas, a fim de garantir uma educação integral para crianças e adolescentes.

O trabalho da EPB é voluntário e gratuito, sendo desenvolvido, principalmente, por pais e mães, associados voluntários, alicerçados por pedagogos, médicos, psicólogos e sociólogos que compõem o Conselho de Educadores da entidade. Dentre os conselheiros, está Zilpha Carvalho Nascimento, que, ao lado do seu esposo, Ivo Nascimento, participa ativamente da EPB desde 1970, já tendo passado inclusive pela Diretoria Executiva e Presidência Nacional.

“Ao longo desses anos, nossa função foi apresentar temas de interesse público, referentes à criação de filhos e à escola, com o objetivo de fortalecer as famílias e prepará-las para enfrentarem as dificuldades que surgem ao longo desta jornada”, conta Zilpha.

Capacitação online para Coordenadores de Círculos de Debates da EPB

Entre as atividades realizadas nas últimas décadas, ela cita os Círculos de Debates, que tem como objetivo conduzir reflexões sobre o processo educacional na família e na escola, e o Congresso Nacional, um evento de caráter formativo destinado aos associados da EPB, bem como professores, pais, avós, cuidadores e outros interessados na formação educacional.

Amor que ultrapassa gerações

Em quase 60 anos de história, muitas famílias já passaram pela Escola de Pais do Brasil. Em alguns casos, inclusive, o amor pelo trabalho realizado na entidade foi passado de geração em geração. Carolina Borges de Oliveira é um exemplo disso. Quando ainda era adolescente, ela acompanhava os pais nas atividades da EPB e, hoje, é uma das associadas que contribui para o sucesso da organização.

“Meus pais participam da EPB desde 2006. Já eu, me tornei associada sete anos depois. Ao longo deste período, tenho apoiado os Círculos de Debates e demais atividades em Curitiba (PR) e nos estados do sul do Brasil. Participo desde 2013 do projeto em parceria com a UDESC (Universidade de Santa Catarina), da adaptação dos Círculos de Debates para modalidade de educação à distância (EAD) e, durante a pandemia, também apoiei a migração das atividades para o formato on-line”, conta.

Carolina lembra que a adaptação da EPB para os meios digitais foi bastante eficiente. “Não paramos de atuar em nenhum momento durante a pandemia e crescemos muito no último ano. Esse, com certeza, é um resultado do esforço e dedicação de muitas pessoas engajadas com essa nobre causa”, conclui.

Próximos passos

Educar é um desafio para pais e educadores em um mundo em constante e rápida transformação. A maneira de educar precisa acompanhar essas mudanças e o jeito antigo, hoje em dia, já não funciona mais.

Diante desse contexto, a EPB busca ajudar a construir ambientes acolhedores e afetivos, que permitam que as crianças desenvolvam todo o seu potencial e, assim, ajudem a construir uma sociedade mais humana, solidária e participativa.

“Mantendo esses valores e a linha pedagógica cultivados durante os 58 anos de atuação, nosso objetivo é alcançar um número cada vez maior de pais e educadores, por meio das redes sociais, meios digitais e de comunicação”, afirma José Alberto Wobeto que com sua esposa formam o atual casal presidente da entidade.

Wobeto destaca que as ações presenciais nas comunidades, interrompidas em função das restrições impostas pela pandemia, serão retomadas assim que possível. Os meios digitais, os formatos on-line, as redes sociais, são recursos que continuarão a ser utilizados para oferecer ao público conteúdo atualizado e constantemente aperfeiçoado.

“Queremos ser úteis na construção de uma sociedade melhor. Acreditamos que isso seja possível se atuarmos na formação dos pais, para que tenham o conhecimento adequado para bem educar os filhos e constituir famílias amorosas e felizes”, finaliza.

Atualmente, a Escola de Pais do Brasil está sediada em São Paulo, mas também conta com seccionais em Goiás, Alagoas, Bahia, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Pernambuco, São Paulo, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Para acompanhar a agenda de eventos e atividades da entidade, acesse: https://escoladepais.org.br/agenda/

Sobre a Escola de Pais do Brasil

A Escola de Pais do Brasil é uma entidade sem fins lucrativos, de caráter voluntário, que tem por finalidade aprimorar a formação dos pais, futuros pais, educadores, cuidadores e demais interessados, ajudando-os a melhor exercerem suas funções educativas na família e na sociedade. Com quase 60 anos de história e seccionais estabelecidas em mais de 11 estados brasileiros, a EPB aborda problemáticas reais e educativas, estando aberta a todos aqueles que estão dispostos a formar verdadeiros cidadãos. https://escoladepais.org.br/
Informações para a imprensa
Leticia Milaré
(19) 99258-8931
leticiac.milare@gmail.com

Fonte: Assessoria




Comentários realizados

  • Essa matéria ainda não tem comentários realizados e você pode ser o primeiro a comentar.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de e-mail é de preenchimento obrigatório, mas não se preocupe que não publicaremos. Seu comentário será moderado pelo administrador do site e só será divulgado após isso.*


Outras Notícias