Prefeita manda condense "ficar em casa" e viaja com o marido para curtir Fernando de Noronha a um custo que pode chegar a R$ 50 mil

26/03/2021

Depois de ostentar pelas redes sociais o que chamou de seu “momento mulher”, modelando o corpo na mais cara clínica de estética de João Pessoa, a prefeita Karla Pimentel (PROS), do Conde, está se superando esta semana ao viver, ao lado do marido e Chefe do seu Gabinete na prefeitura, Hermann Régis, o que a plebe pode classificar de seu “momento turista” em uma viagem dos sonhos ao arquípelago de Fernando de Noronha, certamente hoje o ‘point’ mais caro do Brasil.

O passeio de Karla e o esposo, espécie de férias dos dois em menos de três meses de trabalho, acontece em meio ao pico da pandemia do coronavírus no País e onde o Conde aparece com registros elevados da doença, a exigir empenho pleno da principal autoridade local, o que infelizmente - e como se vê -, não acontece.

O “pacote” turístico do casal é de cinco dias (17 a 21 deste mês de março) e a estimativa de gastos, conforme levantamento feito pela reportagem d’APALAVRA, gira em torno de R$ 30 mil, considerando passagem aérea, hospedagem, taxa de preservação ambiental e alimentação.

Esse valor, entretanto, pode chegar a mais de R$ 50 mil se forem incluídas algumas das diversas opções de lazer do local, como mergulho marítimo, pesca submarina e outros tipos de passeios.

 

 

 

 

A ILHA

Fernando de Noronha é um arquipélago vulcânico situado a cerca de 350 quilômetros ao largo da costa Nordeste do Brasil. Tem o nome da sua maior ilha, um parque marinho e santuário ecológico protegido com uma linha costeira recortada e vários ecossistemas. É reconhecida pelas suas praias pouco urbanizadas e por atividades como mergulho e snorkeling.  



As tartarugas marinhas, as raias, os golfinhos e os tubarões dos recifes nadam nas águas quentes e cristalinas. Tem área de 26 km², está numa elevação de 323 metros ao nível do mar e tem população estimada de 3.500 habitantes.

HOSPEDAGEM E ALIMENTAÇÃO

A hospedagem na ilha é caríssima, embora existam pousadas “populares” com preços mais em conta, mas nenhuma inferior a R$ 800,00 a diária para uma pessoa. A ilha tem desde restaurante e pousadas chiques até marmita, hospedagem simples e lanche de supermercado ou padaria. Os preços oscilam bastante dependendo da temporada: a média, ou seja, de agosto a novembro, a baixa (de março a junho) ou a alta (dezembro a janeiro e julho) e, dessa forma, os valores podem aumentar ou cair.



A prefeita condense está hospedada, portanto, na média temporada, com preços já em alta. Levando em conta o requinte do seu padrão de vida, é provável que esteja hospedada em hotel de luxo, onde um pacote mais barato para cinco dias (caso dela) se situa na faixa de R$ 6.500,00 por pessoa, embora existam pousadas extremamente sofisticadas, do tipo daquelas onde artistas de TV, como Bruna Marquezine e outras estrelas globais, protagonizaram nas férias do ano passado uma orgia sexual que repercutiu intensamente em todo o País, no que a mídia chamou de SURUBÃO de Noronha.

PASSAGEM AÉREA

O acesso a Fernando de Noronha, obviamente, só se dá por dois meios de transporte: o aéreo e o marítimo. Como agora, por causa da pandemia do coronavírus, a temporada de cruzeiros está suspensa e os grandes transatlânticos foram impedidos de cumprir suas rotas, a única opção é pelo ar, onde hoje a passagem de ida e volta mais barata saindo do Recife (Azul) é na faixa de R$ 2.300,00 e a mais cara (LATAM) oscila nos R$ 3.000,00. 

A taxa obrigatória de preservação ambiental, paga assim que o viajante bote os pés na ilha, é cobrada por cada dia de permanência. No caso do casal Karla/Hermann, conforme documento obtido pela reportagem d’APALAVRA, ficou em R$ 316,80 para cada um.  

REPERCUSSÃO

Como um rastilho de pólvora, a notícia da escondida viagem da prefeita à ilha logo se espalhou pelo Conde, e em grupos de ZAP e nas redes sociais as críticas são devastadoras.


 

Um vereador da base da prefeita, instado pela reportagem d’APALAVRA para confirmar ou não a viagem, alegou desconhecimento, mas mostrando constrangimento pediu para não ter seu nome identificado. 

Fonte: Da Redação




Comentários realizados

  • 20/03/2021 às 14:55

    Ricardo Lacerda

    Já viajei muito ao exterior, inclusive em Cruzeiros na Europa e garanto que mesmo pagando em dólares o custo nem chega perto desse valor que maldosamente atribuem à Prefeita e seu marido que têm renda suficiente para bancar uns poucos dias de lazer. Infelizmente as más línguas insistem em detratar os governantes, seja a ex prefeita seja a atual. Vamos deixar de picuinhas e maledicências e vamos unir os esforços para tornar o Conde e suas praias uma referência nacional como Fernando de Noronha!

  • 19/03/2021 às 16:24

    Steve Biko

    Degradante! Enquanto isso, o dinheiro deixado pela gestão anterior para construir e equipar a UBS de Gurugi sumiu! SE ESSA CRIATURA TIVER DINHEIRO DE CONTINUAR CIRCULANDO EM LIBERDADE, SERÁ ÚNICA E EXCLUSIVAMENTE O POVO QUE TERÁ DE RESGATR A DIGNIDADE AGREDIDA, ATÉ AGORA SEM ATO JUDICIAL RESTAURADOR EFETIVO EM DEFESA DA SOCIEDADE

Deixe seu Comentário

Seu endereço de e-mail é de preenchimento obrigatório, mas não se preocupe que não publicaremos. Seu comentário será moderado pelo administrador do site e só será divulgado após isso.*


Outras Notícias

Mais Lidas